Rico desde cedo. A construção do hábito para economizar e investir

Construir um caminho de sucesso financeiro está relacionado ao nosso comportamento e ao de nossa família. Uma das palavras mais citadas por educadores financeiros quando tratam do assunto é disciplina. Disciplina é o cultivo de hábitos e aprendida com a prática consistente. Ensinar nossas crianças a gastar bem, economizar e investir precisa ser estimulado desde cedo para que o adulto siga neste caminho. Sem disciplina não há investimento que se sustente e faça crescer o patrimônio.

É fundamental quando se pensa em educação financeira trazer os filhos e netos para perto desta realidade. Vários de nossos hábitos, a forma como reagimos e os limites que aceitamos estão vinculados à educação que recebemos quando crianças. Quem não conhece adultos que parecem querer e exigir ter tudo, no momento que lhes parece oportuno, independente de ter possibilidade ou não, mostrando pouca capacidade de encarar dificuldades ou frustrações? Isso, por acaso, nos lembra aquelas crianças que exigem todo tipo de coisa de seus pais e que acabam conseguindo?

O sucesso financeiro de nossos filhos e netos depende menos de sorte e mais de educação para investir. Respeitar os limites impostos pelo nosso orçamento familiar, resistir à frustração de esperar o tempo passar para que nossos investimentos frutifiquem, desenvolver a capacidade de adiar as recompensas, precisam ser ensinados e assimilados desde cedo. Demonstrar a relação existente entre trabalho e dinheiro, trabalho e realização dos sonhos, são aspectos muito importantes na educação financeira das crianças, além de reforçar a ideia de ética envolvida nisso.

Vejamos um exemplo bastante prático.

Estimular as crianças a economizar utilizando os velhos cofrinhos é, sem dúvida, uma experiência que você como pai ou mãe não pode abrir mão. De preferência, escolha um cofre transparente por dois motivos: primeiro, porque permite “ver” a acumulação, torná-la material; e segundo, porque ajuda a definir as metas e seu cumprimento de forma clara, com um simples risco na parte externa do cofre. A experiência sensorial que isso promove é importante para as crianças.

Veja como essa simples experiência poderá ajudar o futuro adulto a investir bem e se tornar bem-sucedido financeiramente:

  • Desenvolve a paciência e a disciplina para a acumulação de riquezas;
  • Ajuda a definir metas realistas e entendidas quanto ao espaço de tempo necessário para a acumulação;
  • Faz entender o vínculo entre trabalho e recompensa;
  • Desenvolve o cuidado e respeito com o dinheiro. Cada moeda, por menor que seja seu valor, tem significado, até mesmo aquelas achadas ao acaso no chão ou dadas como troco;
  • Constrói o caráter decisório: no momento do esvaziamento do cofrinho, existe angústia e ansiedade, o momento da troca é também de mérito e recompensa;
  • Desenvolve o critério de escolha das recompensas futuras. Quero mesmo o que estou desejando comprar? Preciso do que estou desejando? Posso comprar o que estou desejando?
  • Mostra que dinheiro é um meio de troca e não um fim em si mesmo;
  • Mostra que dinheiro é um recurso finito, afinal de contas, o cofrinho esvaziou;
  • Desenvolve o sentido de cooperação e solidariedade, se o objetivo para o valor acumulado é comum à família, como uma viagem, por exemplo.

Vale ou não a experiência?

Tenho certeza que sim. Estimule seus filhos ou netos a participarem deste aprendizado. Isso será muito útil para eles no presente e no futuro, mudando a forma com que vão se relacionar com o dinheiro, e deixando-os prontos para serem bons e ricos investidores.

Gostou do artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

POSTS RECOMENDADOS