Faça pelo seu filho o que não fizeram por você: dê investimentos de presente

Muitas pessoas batalham há tempo para criar um novo ambiente de investimento no Brasil e mover os brasileiros na direção de seu empoderamento como investidores. Do começo ao fim, direta ou indiretamente, tudo passa pela educação financeira e boas ideias que continuem reduzindo a concentração dos investimentos nos bancos comerciais.  

Ainda pouco utilizada em terra brasilis, uma boa ideia é dar aos investimentos a natureza de presente. Presentes financeiros, como investimentos, são uma ótima maneira de garantir que alguém receba um mimo valioso que aumenta de valor à medida que o tempo passa.   

É uma forma prática que permite ensinar as crianças sobre dinheiro e tudo que o cerca ou, ainda, dar o empurrãozinho que falta nas pessoas de nosso círculo familiar e de amigos para colocá-los no caminho de investir melhor.  

A alfabetização financeira pode mudar a vida de qualquer pessoa para sempre tenha ela a idade que for.   

Bem-intencionados, presentes como aquela camiseta sem graça, sabonetes e cremes perfumados ou o brinquedo chato que seu filho vai jogar no canto da sala e já está destinado a acumular poeira, são consumo. Consumo é trocar o futuro pelo hoje, pelo imediato, por algo no momento. É bacana, mas consumo já é boa parte de nossa vida. Que tal substituir por algo que construa o futuro dele como presentes-investimento sem dor na consciência?    

Ensinando desde cedo   

Contribuir com investimentos para a educação de uma criança é uma ótima maneira de ajudar a planejar o futuro dela agora.   

Se você quiser começar a economizar para a educação de sua filha recém-nascida, abra uma conta na corretora no nome dela, processo atualmente simples.

A partir daí, direcione os recursos economizados, dando preferência à compra de ações (a era dos juros altos no Brasil está acabando). Essa é uma carteira de investimento de longo prazo, ao menos 16 anos, que pode por isso suportar os riscos do mercado de ações.  

Avôs, avós, tios, tias, pais e mães podem sim trocar alguns brinquedos, roupas e guloseimas pela compra de ações para quem amam. Dar presentes-investimento terá o potencial de transformar a vida de quem está recebendo e nos dará o gancho que precisamos para ensinar como gastar e investir o que nos esforçamos para ganhar.   

Não há dúvida de que ensinar as crianças sobre dinheiro desenvolve uma das poucas habilidades que podem realmente ajudá-las a ter uma vida melhor no futuro, com mais liberdade e controle sobre como usarão seu tempo.   

Quando a criança tiver entre 7 ou 8 anos fortaleça o processo de educação financeira. Veja algumas sugestões para engajar as crianças no mundo dos investimentos.   Assista um filme em que a temática aborde, mesmo que lateralmente, o controle de gastos na família, o bom e mal-uso do crédito e a liberdade que uma vida equilibrada, centrada na educação e em investimentos pode trazer;   

Leia e converse sobre histórias de vida de empreendedores ou notícias que envolvam as empresas dos produtos que ela gosta e consuma;  

Use alguns jogos online e quizzes com premiações virtuais que relacionem o conhecimento de economia familiar, liberdade financeira e a relação com o dinheiro para iniciar o papo;  

Dê uma olhada em sites como o canal de educação da CVM, www.investidor.gov.br, que tem material sobre finanças e investimentos que foram elaborados pensando nas crianças.  

Aproveite as oportunidades 

Digamos que você assista com seu filho um filme policial em que o ator principal trabalhe em um banco. Legal, o gancho são os bancos. Com uma linguagem que a criança entenda, mostre como eles funcionam, porque você tem um cartão de crédito e conta corrente lá, etc.  

Conte a incrível história de Steve Jobs, o homem que criou o telefone que sua filha está usando naquele exato momento, um Iphone. Aí está o gancho para mostrar que podemos não apenas comprar celulares da Apple, mas nos tornarmos sócios da empresa e ganhar dinheiro com isso.  

A ideia central é desenvolver nas crianças, com exemplos do cotidiano, princípios e hábitos que a deixem familiarizada com finanças pessoais e investimento.   

Confira um exemplo interessantíssimo. O site americano www.stockpile.com

Imagine poder dar de presente ações de mais de 1.000 empresas, enviar o presente-investimento por e-mail e, o mais bacana, imprimir em casa o certificado que garante ao presenteado o direito às ações do Google, por exemplo. Isso quebra o grande obstáculo de dar um investimento de presente que é o de não conseguir materializá-lo.   

Pense quão enriquecedora será a experiência para a criança quando você explicar que a partir daquele momento ela será sócia da empresa que criou o site mais visitado no mundo e que permite a ela e milhões de pessoas realizarem pesquisas na Internet.

Adolescentes e filhos adultos?  

Se um adolescente estiver em casa, incentive-o a usar simuladores de investimento e participar de desafios de como investir melhor existentes na Internet.   

Deixe que ele participe da elaboração do orçamento e das metas familiares. Se você o presenteou com investimentos, em breve ele ou ela precisarão saber usar bem o dinheiro que vai bancar os gastos com a faculdade.  

Já tem filhos crescidos e quer presenteá-los com investimentos? Se estiverem planejando uma viagem para o exterior essa é a deixa. Invista na compra de dólares ou euros.

A melhor maneira de ensinar liberdade financeira é praticando-a. Acredite: o seu “filho do futuro” vai agradecê-lo imensamente por isso!


Gostou do artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

POSTS RECOMENDADOS