Skip to content

Dólar opera em queda, à espera do Copom

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 27/10/2021

dólar opera em queda nesta quarta-feira (27), com os mercados à espera da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central sobre a nova taxa básica de juros, em meio a expectativas de elevação mais agressiva da Selic.

Às 9h40, a moeda norte-americana caía 0,10%, cotada a R$ 5,5661. Veja mais cotações.

Na terça-feira, o dólar fechou em alta de 0,27%, a R$ 5,5716. Com o avanço, passou a acumular avanço de 2,31% no mês contra o real. No ano, a alta é de 7,41%.

Offshore: Bolsas operam em queda nesta quarta-feira, após S&P 500 registrar máxima histórica pela 57ª vez em 2021. O petróleo amanhece em queda, após fechar em máxima dos últimos 7 anos, devido a um aumento acima do esperado de 2,2 milhões de barris nos estoques americanos vs. 1,9 milhão projetado, sendo negociado a USD 85,3/bbl.

Onshore: Hoje ocorre a divulgação da decisão do Copom e conforme mencionado no FX-Presso de ontem, time da XP Macro espera que o comitê entregue um aumento de 150 bps na taxa Selic, elevando-a a 7,75% a.a. A votação da PEC dos precatórios foi adiada para hoje, com possíveis decisões sobre fundo eleitoral, emendas de relator e novo cálculo para reajuste do teto de gastos.


Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

1. Expectativas para o Copom e fim da CPI da Covid

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) divulgado ontem, 26, teve a maior alta para outubro desde 1995, apresentando uma alta de 1,2% neste mês e um avanço de 10,35% em 12 meses. O resultado veio acima das previsões do mercado, que agora já projeta o IPCA fechado do ano entre 9,1% e 9,8%.

Isso faz com que aumente a expectativa para a decisão do Copom, que será anunciada hoje, 27, no fim da tarde. O consenso é que o comitê aumente em 1,5 p.p. a taxa Selic, que atualmente está em 6,25% ao ano. Mas também é esperado que o Banco Central adote uma postura firme a respeito da inflação.

Já no cenário político, a CPI da Covid aprovou o parecer final, por sete votos a quatro. O texto pede o indiciamento de 78 pessoas e duas empresas, incluindo o presidente Jair Bolsonaro e os seus três filhos mais velhos, ministros e ex-ministros de Estado, secretários e deputados federais. A expectativa agora é pela avaliação do procurador-geral da República, Augusto Aras, algo que deve demorar em torno de 30 dias.

LEIA MAIS: CPI aprova relatório e indicia Bolsonaro por crime contra a humanidade e outros delitos na pandemia

2. Gigantes da tecnologia continuam a brilhar

Os resultados dos gigantes da tecnologia, que impulsionaram muitos dos ganhos substanciais em Wall Street no último ano, continuam a impressionar. O Facebook (NASDAQ:FB) (SA:FBOK34), a Microsoft e a Alphabet, proprietária do Google, divulgaram fortes números trimestrais nesta semana.

A gigante do software Microsoft superou as expectativas para o primeiro trimestre, impulsionada pelo forte crescimento da receita do Azure, o principal negócio de computação em nuvem da empresa. As outras unidades de negócios da empresa – software Windows, serviço de mensagens Teams e plataforma de rede social profissional LinkedIn – também tiveram desempenhos positivos.

Quanto à Alphabet, sua unidade do Google relatou vendas de anúncios mais altas do que o esperado no terceiro trimestre, aumentando em 41%, para US $ 53,1 bilhões no trimestre. A demanda por seus serviços aumentou no ano passado, à medida que a pandemia forçou as pessoas a passar mais tempo online, e esses novos hábitos persistiram. O lucro trimestral da empresa foi quase US $ 19 bilhões, marcando um terceiro trimestre consecutivo de lucro recorde.

3. Orçamento do Reino Unido para apresentar novo plano de gastos

O chanceler do Reino Unido, Rishi Sunak, deve divulgar seu último orçamento anual nesta quarta-feira e deve afrouxar os cordões, enquanto tenta tirar o país da crise induzida pela pandemia.

O Tesouro do Reino Unido já afirmou, por e-mail na segunda-feira, que o congelamento dos salários do setor público chegará ao fim no próximo ano, citando uma “sólida recuperação econômica e sinais encorajadores no mercado de trabalho”.

Embora Sunak deva manter um controle rígido sobre os gastos diários dos vários departamentos do governo, dado o enorme déficit orçamentário do país, ele também deve anunciar, às 08h30, um plano de gastos de três anos para impulsionar o investimento em transporte público e treinamento de habilidades.

É provável que esse aumento nos gastos seja possível devido a uma atualização das previsões de crescimento da Grã-Bretanha, dando ao governo mais espaço de manobra.

4. Mercado de ações dos EUA

As ações dos EUA devem abrir em baixa, recuando dos níveis recordes, com foco nos fortes resultados das gigantes da tecnologia Microsoft e Alphabet.

Às 08h21, os futuros da Dow Jones avançam 0,06%, enquanto os da Nasdaq 100 e da S&P 500 recuam 0,09% e 0,02%, respectivamente.

O blue-chip Dow Jones Industrial Average e o amplo S&P500 fecharam em máximas recordes na sessão anterior, ajudados por uma temporada de ganhos amplamente positivos.

Até agora, cerca de 30% do S&P 500 relatou lucros. Dessas empresas, 82% superaram as expectativas de lucro e 80% superaram as estimativas de receita.

O setor de tecnologia descansa na quarta-feira, mas há resultados a serem divulgados por empresas como Coca-Cola (NYSE:KO) (SA:COCA34), McDonald’s (NYSE:MCD) (SA:MCDC34), Boeing (NYSE:BA) (SA:BOEI34), General Motors (NYSE:GM) (SA:GMCO34) e Harley-Davidson (NYSE:HOG) (SA:H1OG34).

5. O petróleo cai à medida que os estoques dos EUA crescem

Os preços do petróleo enfraqueceram na quarta-feira após os estoques de petróleo bruto dos EUA aumentarem mais do que o esperado na semana passada, sugerindo uma demanda estagnada no maior consumidor de petróleo do mundo.

Às 08h22, os futuros do petróleo dos EUA caíam 1,19%, a $ 83,66 o barril, e os futuros de Brent caíam 1,05% a $ 84,75 o barril.

Dados divulgados na terça-feira pelo American Petroleum Institute, financiado pela indústria, mostraram que os estoques de petróleo bruto aumentaram 2,3 milhões de barris na semana encerrada em 22 de outubro, mais do que os 1,9 milhão esperados.

Os dados oficiais da Energy Information Administration dos EUA devem ser divulgados na quarta-feira.

https://br.investing.com/news/stock-market-news/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-quartafeira-933873
https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/10/27/dolar.ghtml

Siga nossas redes

Veja mais