Skip to content

Dólar opera em alta, negociado acima de R$ 5,70

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 17/12/2021

dólar opera em alta nesta sexta-feira (17), negociado acima de R$ 5,70.

Às 10h08, a moeda norte-americana subia 0,43%, cotada a R$ 5,7030. Na máxima até o momento, chegou a R$ 5,7150. Veja mais cotações.

Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 0,47%, a R$ 5,6786, interrompendo sequência de cinco ganhos diários consecutivos, após nova intervenção do Banco Central com oferta de moeda à vista no mercado. Na semana, porém, ainda tem alta de 1,15%.

A moeda norte-americana passou a acumular alta de 0,73% na parcial do mês. No ano, o salto é de 9,47% frente ao real.


Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

1. Planos para 2022

As fatias aprovadas da PEC dos Precatórios foram promulgadas pelo Congresso Nacional, o que na prática, autoriza o governo a não pagar a totalidade de suas despesas judiciais até 2026 e viabiliza o Auxílio Brasil de R$ 400 em 2022.

O período de aferição do Teto de gastos também foi alterado, o que abriu um espaço adicional de R$ 106 bilhões no próximo ano. O único trecho que não foi aprovado foi a previsão de pagamentos trimestrais de precatórios para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef).

Sobre as eleições de 2022, a recente Pesquisa Datafolha aponta o ex-presidente Lula (PT) com 48% das intenções de votos, o que lhe garantiria uma vitória ainda no primeiro turno. O presidente Jair Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 22%, seguido pelo ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 9%, depois Ciro Gomes (PDT), com 7%, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 4%.

LEIA MAIS: Guedes cede a Bolsonaro e pede R$ 2,86 bilhões para reajuste a policiais

2. Tecnologia sob pressão

As ações americanas de tecnologia devem estender suas perdas de quinta-feira quando forem abertas mais tarde, à medida que um aperto gradual da política monetária em todo o mundo põe fim a uma era de dinheiro grátis para apostas em perspectivas de crescimento de longa duração.

Nasdaq Composite caiu 2,5% na quinta-feira, sua segunda queda diária de mais de 2% já este mês, enquanto os investidores se desviaram de nomes de crescimento não lucrativos e optaram por nomes ainda mais defensivos, como a Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34) e Nvidia (NASDAQ:NVDA) (SA:NVDC34).

As ações da Apple caíram 3,9% na quinta-feira e mais 1,8% no pré-mercado. As ações da Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34) caíram 1,6%.

Às 08h50, os futuros da Nasdaq 100 caíam 0,66%, enquanto os da S&P 500 e os da Dow Jones recuavam 0,23% e 0,03%, respectivamente. O EWZ, ETF que mede o desempenho das ações brasileiras em Wall Street, recuava 0,07%.

CONFIRA: Cotação em tempo real das ações dos EUA no pré-mercado

3. A China começa a adotar restrições contra a Ômicron

Países em todo o mundo continuaram a adotar medidas de saúde pública para impedir a disseminação da variante Ômicron do Covid-19. A região chinesa de Guangdong, incluindo sua capital Guangzhou, introduziu suas primeiras – embora localizadas – restrições ao movimento, enquanto a Itália irritou outros Estados membros da UE com novos requisitos de teste para aqueles que chegam do exterior.

Houve notícias melhores da África do Sul, o primeiro país a identificar a variante Ômicron. Os dados mais recentes indicaram que as taxas de hospitalização estão bem aquém das observadas nas ondas anteriores. No entanto, os especialistas em saúde alertaram contra a extrapolação excessiva dos dados sul-africanos, devido à distorção jovem de sua população e à disseminação muito maior da vacinação desde a última onda de Covid.

Na Europa, entretanto, houve o primeiro sinal de que os governos terão que reabrir as torneiras de apoio fiscal para amortecer a desaceleração econômica causada pelo último aumento. A Suécia disse que retomará os pagamentos de auxílio para empresas afetadas pela forte queda na demanda por alguns serviços voltados para o consumidor.

CONFIRA: Notícias sobre a pandemia de Covid-19

4. Bancos Centrais pelo mundo

O aperto global da política monetária avançou ainda mais durante a noite, com o Banco do Japão dizendo que interromperá suas compras de títulos corporativos e commercial papers em março, conforme planejado.

No que diz respeito às medidas de aperto, isso está no mesmo nível da promessa do Banco Central Europeu de reduzir a flexibilização quantitativa a partir de março de 2022. Não há indícios de nenhum dos bancos centrais aumentar as taxas de juros no próximo ano.

Em contraste, o Banco Central da Rússia aumentou sua taxa básica em mais 100 pontos base, para 8,5%. Isso segue os aumentos das taxas de juros na NoruegaReino Unido e México na quinta-feira (os dois últimos dos quais foram surpresas hawk). A Colômbia deve aumentar sua taxa básica em 0,5% mais tarde.

LEIA MAIS: Rússia promove forte aumento dos juros e leva taxa a 8,5%, pico desde 2017

5. O petróleo continua sofrendo com os temores da demanda

Os preços do petróleo bruto recuaram, devido às preocupações de que a disseminação das restrições à mobilidade e o aumento do medo de infecção afetarão a demanda em um futuro próximo.

CONFIRA: Cotação das principais commodities globais

Às 08h56, os futuros de petróleo nos EUA caíam 1,82% a $ 71,06 o barril, enquanto os de Brent recuavam 1,8% a $ 73,67 o barril, não impressionado com uma previsão da Goldman Sachs (NYSE:GS) de que os preços podem chegar a US $ 100 no ano novo, à medida que a demanda global atinge um novo recorde histórico.

No Brasil, onze empresas, que vão da Exxon Mobil (NYSE:XOM) à Shell (NYSE:RDSa), inscreveram-se para disputar dois campos offshore, conhecidos como Sépia e Atapu. Os ativos, ambos localizados no pré-sal, têm um bônus de assinatura combinado de R$ 11,14 bilhões, com o governo pedindo R$ 7,138 bilhões por Sépia e R$ 4 bilhões por Atapu.

https://br.investing.com/news/stock-market-news/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-sextafeira-954929
https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/12/17/dolar.ghtml

Siga nossas redes

Veja mais